Arquivo mensal: dezembro 2014

TESTE A MIGRAÇÃO DOS SEUS WEBSITES PARA O AZURE

Installing-Orchard-CMS-as-an-Azure-Web-Site

A Microsoft disponibilizou uma ferramenta que auxilia a migração de websites internos rodando IIS para o Azure no modelo de Platform-as-a-Service (PaaS). Este é um ponto bem interessante, pois a migração não implementa uma máquina virtual no modelo Infrastructure-as-a-Service (IaaS), o que reduz muito o gerenciamento da infraestrutura. Basicamente a ferramenta permite migrar sem desativar o servidor de origem, o que ajuda muito no processo de validação de migração. Além disso a ferramenta realiza os testes de compatibilidade do IIS local (como Port Binding, componentes COM+,ISAPI Filter, etc) com o PaaS no Azure e também faz a migração dos bancos de dados desta aplicação. Para iniciar seus testes acesse www.movemetothecloud.net.

Questões de licenciamento System Center 2012 R2

Olá pessoal,

O assunto Licenciamento é sempre muito procurado e muita gente me pergunta em evento sobre licenciamento de produtos. Um dos produtos que tem chamado bastante a atenção é o System Center. Desde a versão 2012, a Microsoft mudou a forma de licenciamento do produto buscando facilitar para clientes além de permitir que as empresas que adquirirem o produto, possam desfrutar de todos os recursos possíveis.

Hoje, quando você licencia o System Center 2012 R2 você tem duas opções: Standard e Datacenter. Independente da versão escolhida, você vai ter acesso a todos os produtos que incluem:

– Operations Manager;
– Configuration Manager;
– Data Protection Manager;
– Service Manager;
– Virtual Machine Manager;
– Endpoint Protection;
– Orchestrator;
– App Controller;

O ponto mais importante até aqui é: Tudo isso acima está licenciado independete da escolha entre Standard e Datacenter. Bom, se tudo está licenciado, qual a diferença entre as opções?

A diferença entre Standard e Datacenter está no que você vai gerenciar. Mas antes de detalhar as diferenças, um ponto importante: Você precisa licenciar o System Center tanto para os servidores, como para as estações que você irá gerenciar. Neste primeiro post sobre licenciamento de System Center, vamos entender o licenciamento de servidores.

No caso de servidores, você irá utilizar o que chamamos de “Server Management License” ou SMLs. As SMLs, que podem ser Standard ou Datacenter, cobrem todos os servidores que são gerenciados pelo System Center. Porém a SML Datacenter é indicada para ambientes com grande número de Máquinas Virtuais, enquanto a Standard é recomendada para ambientes com poucas máquinas virtuais. As SMLs são adquiridas de acordo com o número de processadores físicos dos servidores que você está gerenciando e cada licença cobre 2 processadores físicos (Cores, Núcleos, HT não são levados em conta), veja um exemplo:

Se você tem um servidor gerenciado pelo System Center com 2 processadores físicos, você precisa de 1 SML.
Se você tem um servidor com 4 processadores, então você precisará de 2 SMLs.

Veja, porém que o exemplo acima não leva em conta o número de VMs que você tem em execução neste servidor. Esse é o segundo fator para determinar o número de licenças necessárias para seu ambiente. A SML Standard dá direito a 2 Máquinas Virtuais gerenciadas no servidor físico que você está gerenciando. Já a SML Datacenter dá direito a ilimitadas VMs no servidor que você está gerenciando com System Center. Logo, veja os exemplos abaixo:

Se você tem um servidor com 4 processadores e 8 VMs:
Com SML Standard você precisa de 4 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 2 SML.

Se você tem um servidor com 6 processadores e 20 VMs:
Com SML Standard você precisa de 10 SML.
Com SML Datacenter você precisa de 3 SML.

Para ter mais informações sobre as formas de licenciamento do System Center, você pode acessar: http://www.microsoft.com/licensing/about-licensing/SystemCenter2012-R2.aspx#tab=2. Além disso, a recomendação sempre é entrar em contato com uma revenda Microsoft pois existem algumas formas de licenciamento de volume que tornam o processo ainda mais simples.

Espero que tenham gostado das dicas.

Fonte Microsoft e Admderedes.System-Center-2012-R2

Fonte
Até mais!

Office Sway

Agora você pode acessar a prévia de Office Sway sem precisar de convite

http://www.tecmundo.com.br/office/69488-voce-acessar-previa-office-sway-precisar-convite.htm

Office 365 Oferece agora serviço de DNS no próprio painel de administração

Acessei hoje os serviços de DNS e uma bela imagem que podemos utilizar os serviços de DNS no próprio painel do Office 365.

Capturar

Administro muitas Tenants e não aparece ainda em todas as tenants, deve estar se propagando aos poucos.

Mas é uma excelente noticia.

Configuração de Sincronização do Active Directory com Microsoft Azure Active Directory Sync Services (Novo DirSync)

Configuração de Sincronização do Active Directory com Microsoft Azure Active Directory Sync Services (Novo DirSync).

Bloquear spam com a nova experiência aprimorada email em massa no EOP

Bloquear spam com a nova experiência aprimorada email em massa no EOP.

Planejando seu próximo passo na carreira de TI? Assegure que está alinhado com as expectativas dos CIOs

Yuri Diogenes

Ontem um colega profissional de TI que estava palestrando em um evento em Manaus pediu que eu fizesse uma carta/vídeo de abertura para o evento com algumas palavras motivacionais. Você pode baixar a carta na íntegra aqui, e para minha surpresa, hoje ao ler um artigo do site CIO.COM, vi uma matéria que tocava justamente em uma das coisas que escrevi na carta: computação em nuvem. Um dos pontos mais interessantes da matéria é esse:

“You don’t need people to build servers anymore. You need somebody good at managing another organization responsible for doing that. That’s a different skill.” ~ Josh Jewett, CIO at Family Dollar

Ler matéria completa aqui: http://www.cio.com/article/2824726/cloud-computing/cios-share-must-have-cloud-skills.html

Já venho dizendo isso a um bom tempo, o profissional de TI que é geek e só quer investir em “escovar bit” tende a ficar com a sobra do mercado, ou seja, vai ficar com a fatia que…

Ver o post original 149 mais palavras

Os Riscos Reais do BYOD

Yuri Diogenes

Em Outubro estive em Atlanta participando do Hacker Halted 2014 e minha palestra (ver mais detalhes aqui) foi justamente sobre BYOD (Bring Your Own Device). Sem dúvida este é um tema importante, pois não há como escapar da consumerização de dispositivos móveis e com isso a natural demanda para uso destes dispositivos na rede empresarial. Porém, a adoçao de dispositivos de usuários para acesso a dados corporativos deve ser planejada com bastante cautela. Em um artigo que escrevi para a ISSA Fort Worth Chapter e publicado na ISSA Journal de Março deste ano (você pode fazer o download do artigo aqui), proponho antes de mais nada um desenho de uma solução neutra de fabricante, onde todas considerações de segurança sejam levantadas e somente depois do desenho completo é que se deve fazer a reunião com os fabricantes que iram endereçar as necessidades da empresa.

Porém, este arigo tem…

Ver o post original 773 mais palavras

Assinatura digital segura no Office 365 com DocuSign–Parte 1 / Implantação

Mauricio Cassemiro

BNNDSAMS

A Microsoft e a DocuSign fecharam parceria estratégica de longo prazo para tornar sua solução conjunta um conjunto de soluções lídere do setor de assinaturas eletrônicas com os aplicativos da DocuSign amplamente disponíveis a partir de dentro de aplicativos de assinaturas eletrônicas do Microsoft Office 365.

Esta novidade vai oferecer aos clientes de Office 365 a capacidade de assinar documentos, digitalmente, sem sair dos aplicativos da Microsoft, possibilitando realizar seus negócios com a mesma eficiência aliada à mais uma camada de segurança.

Ver o post original 976 mais palavras

Migração do Google para Office 365

Abaixo segue passo a passo de migração de e-mail para o Office 365

A migração do GOOGLE para o Office 365 é de protocolo IMAP para Exchange Online.

Você utiliza a própria ferramenta do Office 365 para migração.

Abaixo segue os passos.

Eu utilizei meu próprio domínio para utilizar a migração sem nenhuma intervenção do usuário.

É bem transparente.

Segue abaixo:

Acesse o portal do Office 365, vá no menu Office 365 em Migração.

Clique em + e escolha migração para o Exchange Online

Escolha migração IMAP e clique em Avançar.

Neste processo temos 2 passos para migrar, você tem um arquivo CSV para ser inserido justamente para o processo manual
ou migração em massa.

Abaixo um exemplo para ser seguido do gmail.

Exemplo arquivo.csv

EmailAddress,UserName,Password

email@suaempresa.com.br,email@suaempresa.com.br,senha

Escolha o arquivo CSV


Irá aparecer assim validado

Após a conclusão do processo ele iniciará a migração para caixa Exchange Online

Depois deste processo é só acompanhar nos detalhes se houver algum tipo de falha.

Espero ter ajudado.