Arquivo mensal: maio 2016

Google lança concorrente do PowerBI

O Google está intensificando seu compromisso com o mercado de ferramentas analíticas corporativas. A companhia acaba de lançar uma nova ferramenta gratuita para visualização de dados.

O Data Studio, versão grátis de um Sistema de visualização de dados, chega como parte da suíte de

image

tecnologias de analytics apresentadas pela empresa há alguns meses.

A solução inclui uma variedade de conectores que permite que usuários conectem outras ferramentas como o AdWords e Sheets, por exemplo.

O sistema também se integra ao BigQuery. A empresa planeja, ainda, disponibilizar conectores com bancos de dados SQL ainda esse ano.

O produto concorre contra o Microsoft Power BI, um dos principais lançamentos da fabricante do Windows sob o comando de Satya Nadella.

O Google afirma que o Data Studio garante a empresas coletarem dados de uma variedade de fontes e, a partir disso, gerar relatórios para serem compartilhados interna e externamente, fornecendo melhor compreensão de grandes volumes de dados.

Os relatórios incluem gráficos, planilhas, mapas de calor ou outros modelos visualmente úteis aos usuários. Empresas que quiserem recursos mais amplos poderão comprar licenças do serviço Data Studio 360.

A camada gratuita, porém, dá aos clientes uma forma de testar a tecnologia e ver se é aderente a suas demandas.

A grande diferença entre os dois produtos, de fato, é o número de reports que cada usuário pode criar – clientes da versão grátis podem gerar cinco relatórios.

Fonte: Computerworld

Datacenter definido por software

Quando você pensa o nome “Datacenter definido por softwares” você pensa o que?

Morreu o Hardware?

Muita gente pensa que o hardware vai morrer, mas na verdade a virtualização, web o famoso nome “Cloud”, frameworks de mercado irão ditar as novas tendências de mercado.

Ou você vai para a Nuvem ou você monta sua nuvem, se não sua empresa morre.

Novas linguagens ou novos frameworks webs serão os novos players de mercado.

Novas empresas estão indo direto para a nuvem ou está contratando empresas para criar sua própria nuvem.

E onde está o datacenter definido por software?

Está no meio do “bolo todo”.

Mas Fábio como eu enxergo isso?

Por um bom arquiteto de soluções.

Novas tendências de mercado exige estes profissionais, como Analistas de negócios, Gerente de projetos, Arquitetos, Devops, analistas de testes.

O Analista de negócios é o cara que vai no cliente com toda sua expertise levantar as necessidades que o cliente quer.

O Arquiteto vai desenhar a melhor solução que o analista de negócios trouxe.

O Gerente de projetos irá levantar todo o processo que irá precificar e ditar o andamento dos processos do projeto.

O Devops resumindo é a mistura de um desenvolvedor com a infraestrutura definida por software, ele que irá ditar os processos de Assessment, POC e implantação.

O Analista de testes irá avaliar e fazer uma varredura que o Devops definiu e irá dar o veredito final para entrega do projeto.

Mas Fábio, eu sou leigo e gostaria de ver como enxergo o Datacenter definido como Software.

Vamos lá pessoal eu vou mostrar abaixo as camadas que define um data center definido por software.

Um resumo da parte de PaaS para baixo geralmente o consumidor final ou a empresa na contratação não tem acesso.

Os acessos e contratação é da camada de Hyper Visors para cima.

Começando de baixo para cima um bom datacenter seja privado ou hibrido deve-se ter dupla abordagem elétrica de operadoras diferentes, geradores e nobreaks para garantir SLAS.

Bons links de internet com várias abordagens de operadores diferentes com a última milha de operadoras diferentes.

Indo para camada de rede, bons devices de rede e firewalls de bordas que aguentam trouput de dados.

Na camada de armazenamento bons Storages com discos ou pools de discos rápidos.

Na camada de hardware em servidores, bons servidores e blades que garantem processamento e memoria em forma de grid para que a plataforma seja remanejada ou o crescimento seja uniforme.

A camada de Sistema operacional nem é preciso falar, mas é bom na arquitetura você ver a posição da camada de plataforma.

A camada de hyper visors onde é o ponto crucial de escolha de conhecimento ou gosto onde estão as plataformas de Cloud e Virtualização, este ponto é importante na cadeia de Datacenter definido por software.

ESTA CAMADA É ONDE SE ENTREGA TUDO, SERVIDORES, SWITCHES VIRTUAIS, FIREWALLS VIRTUAIS, ROTEAMENTOS, VLANS, SISTEMAS OPERACIONAIS, BANCO DE DADOS, E APLICAÇÕES.

E finalmente as aplicações que é a camada que faz todas as camadas abaixo trabalharem em conjunto reunindo a definição data center definido por software.

Eu coloquei como exemplo alguns players de mercado, mas vários softwares se encaixam em algum ponto neste infográfico.

Um bom profissional mesmo ele tendo uma especialidade se destaca com esta visão de conhecimento.

Ele sempre vai saber como desenvolver um bom serviço, aplicativo ou produto tendo uma visão ampla e de negócio com um infográfico assim.

Esta tendência vai ser mais forte e sem volta.

E para finalizar um bom data center tem que ter certificações como TIER 3 ou acima. Seja ele conhecido ou não.

Algumas referências de sites vão dar um bom conceito a você definir o que quer.

http://www.vmware.com/br/software-defined-datacenter/

http://en.community.dell.com/techcenter/virtualization/infrastructure/b/storage-blog/archive/2015/01/06/openstack-and-the-software-defined-data-center-part-i

https://www.microsoft.com/pt-br/server-cloud/solutions/software-defined-networking.aspx

https://azure.microsoft.com/pt-br/overview/azure-stack/

https://www.amazon.com/Virtualiza%C3%A7%C3%A3o-edi%C3%A7%C3%A3o-Tecnologia-Datacenter-Portuguese-ebook/dp/B01AKCAVPG/177-0549456-2425827?ie=UTF8&*Version*=1&*entries*=0

http://www.netapp.com/br/technology/software-defined-storage/

http://www.softlayer.com/pt-br/government-security

Pessoal

Espero que está matéria lhe abra a mente.

Agradeço