KVM no linux e pandemia

E aí pessoal

Vocês conhecem virtualização?


Hoje a virtualização é basicamente usada por todas empresas.

Digo que 99,99% das empresas usam virtualização.

As 3 principais clouds públicas do mercado usam suas bases de infraestrutura como serviço suas tecnologias de virtualização.

Claro que de forma mais otimizada com seus códigos com mais performance, mas é baseado em suas tecnologias de virtualização.
afinal tudo ainda está em um datacenter, mesmo que tenha automação ainda é um datacenter.

AWS usa suas imagens em AMI baseadas em KVM.
Google Cloud Platform usa sua base em KVM.
Azure usa sua base de máquinas virtuais em Hyper-V.
O Openstack também como cloud privada ou cloud publica usado em vários provedores como Locaweb, Mandic, Uol Diveo, Claro dentre outros também tem tecnologia de sua base de virtualização com o KVM.

Hoje temos várias tecnologias de virtualização como Vmware, o próprio hyper-v, Xen da Citrix, o Kvm puro dentre outros.

Neste momento de pandemia podemos utilizar uma plataforma de virtualização baseada em opensource, o KVM.

O Kvm não tem custo e dispensa comentários pois os players públicos, e centenas de privados adotaram para uso em larga escala.

Neste momento de pandemia muitas empresas estão reduzindo seus custos com licenciamento, criando seus pools de virtualização e cloud privada, investindo em pessoas com conhecimento em tecnologia abertas em linux.

Várias corporações criam seus produtos com sua base em linux.

Isso gera criatividade e fomenta novas tecnologias ou formas criativas de trabalho.
Este é o momento mais criativo da humanidade se não o mais.

É importante que perfis de profissionais estejam atentos a estas tecnologias e os C-levels tenham sensibilidade de investimento nestas tecnologias.

Bom vamos lá para os passos?

KVM – Kernel Virtual Machine, (Máquina Virtual baseada em kernel) é uma tecnologia de virtualização de código aberto incorporada ao kernel Linux. Com a KVM para executar várias máquinas virtuais convidadas linux ou Windows. Cada hóspede está completamente isolado dos outros e tem seu próprio sistema operacional e hardware virtual dedicado, como CPU(s), memória, interfaces de rede e armazenamento.

Este guia fornece instruções sobre como instalar e configurar o KVM na área de trabalho do Ubuntu 20.04.

Também mostraremos como criar máquinas virtuais que podem ser usadas como um ambiente de desenvolvimento para diferentes aplicações.

Pré-requisitos

Para executar hóspedes com mais de 2 GB de RAM, você deve ter um sistema de host de 64 bits.

Antes de continuar com a instalação, certifique-se de que a máquina host do Ubuntu suporte a virtualização do KVM. O sistema deve ter um processador Intel com o VT-x (vmx), ou um processador AMD com suporte à tecnologia AMD-V (svm).

Execute o seguinte comando grep para verificar se o processador suporta virtualização de hardware:

grep -Eoc ‘(vmx|svm)’ /proc/cpuinfo

Se a CPU suportar a virtualização do hardware, o comando produzirá um número superior a zero, que é o número dos núcleos da CPU. Caso contrário, se a saída for, significa que a CPU não suporta virtualização de hardware. 0

Em algumas máquinas, as extensões de tecnologia virtual podem ser desativadas no BIOS pelos fabricantes.

Para verificar se o VT está habilitado no BIOS, use a ferramenta, que está incluída no pacote.

Digite os seguintes comandos como raiz ou usuário com privilégios sudo para instalar o pacote que inclui o comando:


kvm-okcpu-checkerkvm-ok

sudo apt update

sudo apt install cpu-checker

Uma vez instalado, verifique se o sistema pode executar máquinas virtuais KVM aceleradas por hardware:

kvm-ok

Se o recurso de virtualização do processador não for desativado no BIOS, a saída será algo assim:

INFO: /dev/kvm exists

KVM acceleration can be used

Caso contrário, o comando imprimirá e uma mensagem de falha e, opcionalmente, uma mensagem curta sobre como ativar a extensão. O processo de habilitação da tecnologia AMD-V ou VT depende do tipo de placa-mãe e processador. Consulte a documentação da sua placa-mãe para obter informações sobre como configurar o BIOS do sistema.

Instalação do KVM no Ubuntu 20.04

Execute o seguinte comando para instalar o KVM e pacotes adicionais de gerenciamento de virtualização:

sudo apt install qemu-kvm libvirt-daemon-system libvirt-clients bridge-utils virtinst virt-manager

  • qemu-kvm – software que fornece emulação de hardware para o hipervisor KVM.
  • libvirt-daemon-system – arquivos de configuração para executar o daemon libvirt como um serviço de sistema.
  • libvirt-clients – software para gerenciamento de plataformas de virtualização.
  • bridge-utils – um conjunto de ferramentas de linha de comando para configurar pontes ethernet.
  • virtinst – um conjunto de ferramentas de linha de comando para criar máquinas virtuais.
  • virt-manager – uma interface gui fácil de usar e utilitários de linha de comando de suporte para o gerenciamento de máquinas virtuais através do libvirt.

Uma vez instalados os pacotes, o daemon libvirt será iniciado automaticamente. Você pode verificar digitando:

sudo systemctl is-active libvirtd

active

Para ser capaz de criar e gerenciar máquinas virtuais, você precisará adicionar seu usuário aos grupos “libvirt” e “kvm”. Para fazer isso, digite:

sudo usermod -aG libvirt $USERsudo usermod -aG kvm $USER

$USER é uma variável de ambiente que detém o nome do usuário atualmente conectado.

Faça login e faça login de volta para que a adesão ao grupo seja atualizada.

Configuração da rede

Uma ponte chamada “virbr0” é criada durante o processo de instalação. Este dispositivo usa o NAT para conectar as máquinas dos hóspedes ao mundo exterior.

Você pode usar a ferramenta para listar as pontes atuais e as interfaces a que estão conectadas:brctl

brctl show

bridge name    bridge id         STP enabled    interfaces

virbr0         8000.52540089db3f    yes         virbr0-nic

A ponte “virbr0” não tem interfaces físicas adicionadas. “virbr0-nic” é um dispositivo virtual sem tráfego roteado através dele. O único propósito deste dispositivo é evitar alterar o endereço MAC da ponte “virbr0”.

Esta configuração de rede é adequada para a maioria dos usuários de desktop do Ubuntu, mas tem limitações. Se você quiser acessar os hóspedes de fora da rede local, você precisará criar uma nova ponte e configurá-la para que as máquinas convidadas possam se conectar ao mundo exterior através da interface física do host.

Criando máquinas virtuais

Agora que o KVM está instalado no seu desktop Ubuntu, você pode criar o primeiro VM. Isso pode ser feito a partir da linha de comando ou usando o aplicativo.virt-manager

Baixe a imagem ISO do sistema operacional que deseja instalar e siga as etapas abaixo para criar sua máquina virtual:

Na barra de pesquisa Atividades tipo “Gerenciador de máquinas virtuais” e clique no ícone para iniciar o aplicativo.

Depois que o aplicativo é iniciado, a partir do menu superior clique em “Arquivo” -> “Nova Máquina Virtual”:


  1. Uma nova janela aparecerá. Escolha “Mídia local de instalação” e clique no botão “Avançar”.
  2. Forneça seu caminho de imagem ISO e clique no botão Avançar.
  3. Na próxima tela, escolha as configurações de memória e CPU da VM. Clique em Avançar.
  4. Em seguida, selecione “Criar uma imagem em disco para a máquina virtual” e selecione o tamanho do espaço em disco da VM. Clique em Avançar.
  5. Digite um nome para o nome da sua máquina virtual e clique em “Terminar”.
  6. O VM será inicializado, e uma nova janela será aberta:


    A partir daqui você pode seguir as instruções na tela para completar a instalação do sistema operacional.

Uma vez instalado o sistema operacional, você pode acessar a máquina virtual a partir do aplicativo, via ssh ou usando a interface Serial Console.virt-manager

É importante salientar que os testes aqui além de ambientes linux o Windows funciona perfeitamente.

Espero que eu tenha aberto sua mente e ajude neste momento tão especial em tecnologia.

Abraços

Sobre Fabio Silva - MVP Reconnect

MVP Reconnect Microsoft Azure - Entusiasta Office 365 Profissional apaixonado por tecnologia. Perfil generalista mas com profundo conhecimento em varias tecnologias. Mais de 10 anos de skill em ambientes Linux Analista Senior realizando trabalhos: Comunicação unificada Lync 2013, Sharepoint 2013, Exchange 2013, Vmware e Windows 2012 preparado para nuvem, hibrida e on-premisses. Comunicação unificada Lync 2013, Sharepoint 2013, Exchange 2013, Vmware e Windows 2012 preparado para nuvem, hibrida e on-premisses. Implantação de comunicação unificada e mensageria Lync 2013 e Exchange 2013 na empresa Penso Tecnologia. Itcore Consultor Senior em todas soluções Microsoft e Virtualização. Consultor Microsoft e Linux Senior De Julho de 2012 a Março de 2013 Consultor Microsoft e Linux Senior De Maio de 2012 a Setembro de 2012 Tecban (Técnologia Bancaria) Auditor de Sistemas Pleno Março de 2012 a Maio de 2012 Analista de TI Senior Março de 2011 a Março de 2012 Analista de infra-estrutura de redes e desenvolvimento Maio 2007 a Março de 2011 Analista de Redes Março de 2005 a Maio de 2007 Integradora THS Área de Suporte CPD Janeiro de 2004 a Janeiro de 2005 Especializações: Certificado Microsoft Windows 2003, Certificado Zimbra Network Edition, Certificado Sonicwall. Especialização em Messageria Exchange 2007 e 2010. Especialização em Linux

Publicado em 5 de julho de 2020, em Cloud. Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. é o seguinte eu tenho um ubuntu server na empresa hospedando umas seis VM em virtualbox a dois anos.

    em que o KVM ganha do virtual box?

    pois com o virtualbox eu já consegui criar rotinas script como: fazer um snapshot periodico; recuperar um snapshot em caso de desastre; subir as VMs quando o server é iniciado; 1x mês apagar os snapshots mais velhos

    minha dúvida é: depois do perrengu até chegar nesta estabilidade que eu consegui com o virtualbox, vale a pena mudar para o kvm?
    quais as melhorias e vantagens?

    obrigado

    Curtido por 1 pessoa

  2. Quantas máquinas virtuais o KVM suporta?

    Curtir

Deixe uma resposta para enio Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Ao redor do buraco tudo é beira!

Um cavalo morto é um animal sem vida!

Exame

Notícias do Brasil e do Mundo. Economia, Política, Finanças e mais. ➤ Entrevistas, Análises e Opinião de quem entende do Assunto! ➤ Acesse!

Project THOR

Technical and Human infrastructure for Open Research

randieri.com

Il blog di Cristian Randieri

TEC OFFICE PRODUTIVO

Tec Office Produtivo é um grupo de treinamentos, dicas e tutorias de informática sobre aplicativos utilizados em escritórios.

GOLD RECIPES.

GOLD RECIPES.

Escadas Especiais

Projetos, fabricação e instalação de escadas em geral

%d blogueiros gostam disto: