Arquivo da categoria: Linux

Azure Database for PostgreSQL (PaaS)

Olá pessoal

Recentemente a Microsoft anunciou que Mysql e PostgreSQL estão agora no Canadá e BRASIL.

O RDS da AWS terá uma concorrência maior com está oferta que é muito bem vinda.

Melhor ainda do ponto de vista de performance, latência e qualidade de entrega de serviços web.

Veja na integra o anuncio em http://bit.ly/2yOzxPL

Com isto abaixo tem um passo a passo para provisionar o PostgreSQL no Brasil.

Acesse o portal do Azure escolha na busca ou no menu “Databases” e escolha Banco de dados PostgreSQL.

Veja também aqui o passo a passo do Mysql como PaaS em http://bit.ly/2ztXngR

O Segundo passo é bem simples para o provisionamento, Escolher Usuário, senha, localização BRAZIL como anunciado, versão do banco de dados e tamanho da unidade computacional. Clique em criar e de sequência no provisionamento.

Aguarde o provisionamento.

O primeiro passo para acessar o banco de dados é acessar no menu a parte de segurança. Veja que o banco já acesso seguro via SSL e é preciso liberar uma regra de firewall para acessar colocando IP.

Para acessar o ambiente o Azure já fornece a string de acesso ao banco de dados.

Se você tem alguma aplicação padrão de mercado já tem os parâmetros e exemplos bem definidos para realizar a conexão sem crise. Isso facilita a vida do DEVOPS e do DEV.

Importante é que estamos em um ambiente que oferece PaaS (plataforma como serviço) e abstrai configuração de sistema operacional, isto garante muito uma vantagem. A Microsoft garante a gestão do poder computacional que você escolheu. Importante neste menu acima acertar parâmetros do banco de dados, repetindo abstraindo sistema operacional.

Legal, provisionamos e criamos, agora vamos conectar.

Utilizaremos o PostgreSQL Administrator.

https://www.postgresql.org/ftp/pgadmin/pgadmin4/v2.0/windows/

Acesse e baixe no site do desenvolvedor.

A instalação é bem simples também.

Aceite as condições da licença que está sob GNU Opensource.

Escolha o diretório.

Instale o programa conforme a imagem acima.

Aguarde o fim da instalação.

Pronto, app instalado vamos adicionar a URL que o Azure disponibilizou para que possamos acessar a administração do banco de dados.

Acesse a configuração ADD NEW Server.

Configure os parâmetros para acessar o banco de dados. Siga as instruções que o próprio Azure ofereceu. Principalmente ativação do SSL na figura 3.

Acesse o banco e coloque a senha.

Outra forma de testar é via Cloudshell

O banco de dados Postgre utiliza a porta padrão 5432.

Bom pessoal

Espero que tenha ajudado.

Provisionar maquinas virtuais através de GIT, AzureCLI e Visual Studio.

azurecli

Olá Pessoal

Na ultima WEBCAST que fiz no canal ARQGENTI eu mostrei como está o mercado tanto do lado corporativo como empresa e como anda o lado do profissional.

Muitas mudanças para os 2 lados.

Não é mais uma tendencia, é uma constatação.

O mercado está mudando, as empresas estão mudando com a transformação digital.

Leia o resto deste post

Assista a “Quintas da ti: Infra Ágil com Microsoft Azure” no YouTube

Moodle no Azure (PaaS)

Olá pessoal

Hoje irei demonstrar como provisionar o Moodle no Azure.

A demonstração e a ferramenta que já existe no Marketplace.

O Moodle é um Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem (LMS) que fornece aos educadores ferramentas como recursos, fóruns, questionários, tarefas, objetos de aprendizagem, pesquisas, pesquisas, coleções de dados, lições, wikis e projetos para que eles possam construir cursos baseados na web sobre qualquer Tópico e, em seguida, convide estudantes para esses cursos. O Moodle possui muitos recursos de gerenciamento, como grupos, cadernos, relatórios, papéis personalizados, importação / exportação / arquivamento, pagamentos e integração com muitos outros sistemas. O Moodle é um software PHP, mas funciona em quase todas as plataformas e a maioria dos tipos de banco de dados.

LEMBRANDO QUE TODO PROVISIONAMENTO E COMO PLATAFORMA. Webapp e banco de dados Mysql.

O Segundo passo iremos deixar configurado o acesso ao sistema pelo navegador e o banco de dados como serviço PaaS. Coloque a senha e confirme a senha para acesso ao banco de dados ou manutenção posteriormente.

Aguardar o provisionamento.

Aguardaremos a instalação do APP que também sera provisionada, junto com o banco.

Veja que a plataforma foi criada em WEBAPP, Azure database Mysql

O Moodle já vem pre instalado e daqui para frente e seguir com a transformação do Moodle.

Importante verificar se todos os módulos do PHP estão já ativos , se não e preciso via portal realizar as configurações.

Lembrando que estamos realizando tudo como PaaS e para o administrador quanto o desenvolvedor da ferramenta Moodle muda a forma de lhe dar com a ferramenta.

Interessante sempre estar alinhado com documentações do Azure e do Moodle.

Azure Moodle (https://azuremarketplace.microsoft.com/en-us/marketplace/apps/AppDirect.Moodle?tab=Overview)

Pessoal, espero que tenham gostado.

Acessem meus canais para contato comigo.

Obrigado

Aumentar ou diminuir VM no Azure

vm

Ola pessoal

Um recurso bem simples de fazer no Azure e aumentar ou diminuir o tamanho da máquina.

Irei demonstrar com um Ubuntu e com um Windows.

Veja que estou conectado em um console do Ubuntu Server.

Veja que o modelo da Linux A1 eu irei aumentar para D2. Veja vídeo abaixo.

Do Windows e exatamente a mesma coisa.

O Windows demora um pouco mais, mas é bem simples a demonstração do poder e a facilidade de realizar o crescimento de uma máquina no momento em que você quiser.

Hoje em um processo de VPS tem diferença pois voce precisa acionar suporte para o aumento ou diminuição da maquina virtual.

O processo de diminuir e o mesmo.

Veja o vídeo

Espero que gostem.

Ate o próximo post.

Amazon RDS com banco de dados Mysql

Olá pessoal

 

Hoje irei mostrar um passo a passo para Amazon RDS com banco de dados Mysql.

Na busca no console do AWS faça a busca do RDS

Clique em Get Started Now

No console temos PaaS de serviços 5 banco de dados, escolheremos o MySQL.

Na primeira parte da configuração temos o tipo de engine escolhida, depois a versão do MySQL, em questão de laboratório a versão não contempla o MultiAZ como alta disponibilidade do AWS, o tipo de disco que podemos escolher o Magnetico e disco de alta performance SSD, neste caso escolhi o Magnetico. Aloquei só 5GB como laboratório.

A segunda parte é escolher o nome da instancia, usuário e senha do banco de dados.

A terceira parte é escolher a rede onde vai ficar o banco, No AWS você pode manter na sua VPC (REDE) ou se for para um ambiente WEB você pode criar uma VPC isolada.

Esta parte escolhemos o nome do banco de dados, o parâmetro da versão do banco o grupo do parâmetro da versão.
O Backup mantive o padrão de 7 dias.

Vamos apertar o botão launch DB instance para criação.

A criação é bem rápida, Clique em VIEW YOUR DB INSTANCES para acompanharmos a criação.

Após o clique podemos acompanhar vários itens do banco de dados onde ele mostra a maquina que estará por traz como plataforma. Esta maquina é gerenciada pela AWS. Durante a criação automaticamente no Endpoint é criadoo acesso externo através de liberação de porta para string de acesso ao banco de dados.

Veja a string de acesso ao banco de dados.

Através do MYSQL WORKBENCK (antigo mysql administrator) iremos acessar a string e ver se está apto a manipular os dados do MYSQL.

Coloque a string que foi liberada e faça o teste de conexão.

Pronto você está liberado para manusear tabelas, storeprocedures e outros serviços do MYSQL no AWS.

Veja informações oficiais do site da AWS.

Criando sua primeira instância RDS:

Um vídeo de introdução para RDS: https://www.youtube.com/watch?v=Kz1zmyHw9G0

O que é RDS? http://docs.AWS.amazon.com/AmazonRDS/Latest/UserGuide/Welcome.html

Introdução: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_GettingStarted.html

Configurando o RDS dentro um VPC: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/USER_VPC.html

Práticas recomendadas de RDS: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_BestPractices.html

FAQ: https://aws.amazon.com/rds/faqs/

Centro de conhecimento de suporte de AWS: https://aws.amazon.com/premiumsupport/knowledge-center/#Amazon_Relational_Database_Service _(Amazon_RDS)

Algumas coisas importantes a considerar:

Uma rápida introdução sobre classes de instância de DB, status: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/Overview.DBInstance.html

Como funciona o Multi-AZ? http://docs.AWS.amazon.com/AmazonRDS/Latest/UserGuide/Concepts.MultiAZ.html

Minha modificação planejada requer tempo de inatividade: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/Overview.DBInstance.Modifying.html

Tipos de armazenamento diferentes para diversos fins: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_Storage.html

Segurança para suas instâncias de RDS: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/UsingWithRDS.html

Limites para RDS: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_Limits.html

Depois de obter sua instância RDS configurada, confira estes links para usar o RDS para todo o seu potencial:

Monitorar o desempenho da sua instância do RDS: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_Monitoring.html

Diferentes Estados de instância de RDS DB: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_CommonTasks.html

Guia de RDS geral solução de problemas: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/CHAP_Troubleshooting.html

Vários registros, você pode habilitar para solução de problemas: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/USER_LogAccess.html

Usando o AWS CloudTrail com RDS para fins de conformidade: http://docs.aws.amazon.com/AmazonRDS/latest/UserGuide/USER_Auditing.html

 

Esperamos que esses recursos vão responder suas perguntas e ajudar que você a começar usando Amazon RDS. Se você tiver outras dúvidas ou preocupações, por favor em contacto connosco nos fóruns RDS:https://forums.aws.amazon.com/forum.jspa?forumID=60

Pessoal até a próxima.

Azure Database for MySQL

Olá pessoal

Além do Azure Database SQL Server temos agora Mysql com plataforma no Azure (PaaS) em Preview.

Abaixo faremos um passo a passo para provisionar o Mysql como PaaS.

Va na busca ou no menu “Database”.

Escolha Database for MySQL. Lembrando que está em preview. Tome cuidado ao escolher para ambiente de produção.

Próximo passo é escolher nome do banco, usuário e senha, localidade e licença.

Importante ver a versão do seu banco atual para que funcione da forma correta no Azure, está disponível as verões 5.7 e 5.6.

Outra função importante é escolher a capacidade computacional de uso do seu banco de dados.

O Mysql é medido por unidades computacionais, um junção de processamento, memoria e taxa de transferência.

Veja com mais detalhes em https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/mysql/concepts-compute-unit-and-storage.

A unidade computacional é medida em três grupos, Basic, Standard e premium.

Escolhemos o básico para nível de laboratório.

Validado vamos criar o banco.

Vamos aguardar o deploy do banco.

Durante o deploy tem informações interessante que mostra detalhes, como template, login o arquivo .json que é o deploy via linha de comando.

Após a implantação importante para conexão de sua APP com o banco tem uma serie de exemplos para conexão com o banco de dados como PHP, .NET, e outras linguagens conhecidas.

Para os DBAS e administradores podem usar ferramentas para acesso ao MYSQL.

Uma das ferramentas mais populares é o MYSQL ADMINISTRATOR ou a nova versão que se chama WORKBENCH.

Quer baixar e utilizar acesse https://downloads.mysql.com/archives/installer/

Estas informações de acesso ao banco são suficiente para acessar através de administração do APP.

Libere o acesso através do menu Connection security, importante manter fechado por segurança e liberar por ip.

Coloque as configurações necessárias para acessar o banco e valide.

Valide a conexão

Pronto, a partir deste acesso você pode criar sua instancia ou importar sua instancia e utilizar o Azure Database MySQL.

Até a próxima

Anunciado Azure Database Mysql Preview

Olá Pessoal

Anunciado mais uma plataforma, o MYSQL que é bastante usado em ambiente WEB em praticamente 80% e onpremissess e agora como PaaS.

29a26767-77ac-42b1-89c0-01db38562dd9.png

Veja na integra no blog do Azure.

https://azure.microsoft.com/en-us/blog/azure-database-for-mysql-public-preview/

Em breve posts com o passo a passo

Até mais pessoal

 

Ubuntu Server Azure com disco gerenciado

Olá Pessoal, hoje mostrarei um passo a passo com a construção do novo serviço com discos gerenciados.

Em resumo o disco gerenciado simplifica a forma de criação e manutenção dos discos. É mais escalável, os discos ficam em um local central.

Todo o gerenciamento é feito pelo Azure.

Veja neste link sobre gerenciamento de discos. https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/storage/storage-managed-disks-overview

Eu irei demonstrar o Ubuntu neste passo a passo.

Escolha a versão do Ubuntu, neste caso escolhi a versão Ubuntu Server 16.04.

Neste primeiro passo vamos escolher o nome da máquina, resource group, usuário, senha.

Mais um item interessante novo é a escolha mínima se você digitar o tamanho mínimo de cores e memoria ele vai mostrar os modelos mais próximos do que você digitou. Isto facilita a visão e preço de maquina mais adequado para seu negócio. Eu escolherei o modelo DS1 para o LAB.

Neste passo que muda a forma de escolher a parte de discos. Se você manter No segue o caminho normal para você fazer a gestão do storage account e fazer a gestão dos VHDS. Isso depende do administrador e tipo de servidor e performance de disco o administrador vai separar od VHDS por storage account fazendo a gestão do disco. Ou como neste LAB eu escolherei a gestão do disco com YES você verá uma nova forma da criação dos discos como gerenciados.

Veja que quando eu escolhi USE MANAGED DISKS o elemento Storage Account sumiu. Vamos dar OK e dar sequência no passo a passo.

Veja se está tudo ok e vamos dar sequencia.

Vamos aguardar o deploy do Servidor.

Veja neste link de forma detalhada a criação de forma manual com storage account https://fabiosilva.com.br/2017/02/12/criando-maquina-virtual-redhat-em-arm-azure-resource-manager/

Dentro de nossa campanha Azure IT Pro br o nosso amigo Michel Jatoba fala de disco gerenciado e veja nesta matéria http://micheljatoba.com.br/2017/04/microsoft-azure-disco-gerenciado/ e prestigie.

Veja as 2 imagens acima a primeira imagem normal e a segunda mais abaixo com 1 storages account, a segunda com disco gerenciado não aparece, só um storage account, você não tem a visão por que quem está gerenciando é o Azure, você tem a visão bem mais simplificada e claro você pode inserir mais discos gerenciados. Isso permite que um profissional com menos conhecimento posso criar a máquina e deixar que o disco seja gerenciado pela plataforma com mais precisão.

Dando a sequência vamos acessar o servidor.

Vamos acessar através do Public IP Address

Vamos acessar o ambiente via protocolo SSH através do app Putty.

Pronto o Ubuntu com gerenciamento de disco.

Até a próxima.

Provisionando SUSE ENTERPRISE LINUX ARM AZURE

Olá Pessoal

Hoje vou mostrar como provisionar SUSE ENTERPRISE EM ARM (Azure Resource Manager).

Suse é uma distribuição linux bastante usada em ambientes corporativos grandes por ser robusto, performático.

A SAP homologa o SUSE para suas aplicações como exemplo.

Acesse o site da SUSE e veja informações mais relevantes em https://www.suse.com/pt-br/

Iremos provisionar a versão 12 SP4 Versão estável.

Iremos escolher Resource Manager (Azure Resource Manager) para os próximos passos.

Quer saber sobre a versão ASM (Versão Classica) acesse aqui https://fabiosilva.com.br/2016/02/03/suse-enterprise-linux-12-no-microsoft-azure/

Nesta sequencia criaremos o nome do servidor, o disco que será usado, neste caso por performance SSD. User name e Password.
A Subscrição que você tem, neste caso Visual Studio Enterprise.

Finalizando a primeira etapa a criação do Resource Group e a localidade da maquina.

Nesta etapa escolheremos a maquina virtual e escolheremos o modelo DS2_v2 como laboratório.

Neste passo você escolhera se o disco será gerenciado ou não, é um item novo dentro do Azure. Veja aqui sobre disco gerenciado.
O storage account onde o disco será armazenado, a vNet e o ip publico o NSG por diante. Manteremos tudo padrão para laboratório.

Neste POST eu detalhei tudo sobre ARM e você pode ver uma criação em detalhes aqui.

Valide as informações da maquina e quem sabe futuramente você pode fazer o download do template da mesma para um uso futuro.

A aguarde o provisionamento da máquina.

Maquina criada vamos ver todos recursos e acessar o ambiente via SSH.

Veja todos os recursos agrupados da maquina SUSE ENTERPRISE.

Na DASHBOARD ele lhe mostra uma série de informações que garante que o acesso SSH seja concluído.

Acesse via putty com username e password criado.

Pronto, Suse provisionado e você estará pronto para instalação da sua aplicação para uso no Azure.

O provisionamento dependendo do tamanho da máquina não dura 5 minutos.

Simples, objetivo e rápido.

Até a próxima.

randieri.com

Il blog di Cristian Randieri

TEC OFFICE PRODUTIVO

Tec Office Produtivo é um grupo de treinamentos, dicas e tutorias de informática sobre aplicativos utilizados em escritórios.

Gold Recipes

Gols Recipes

Escadas Especiais

Projetos, fabricação e instalação de escadas em geral

Jaqueline Ramos

Devops & Cloud

Blog do Douglas Romão

MVP Office Apps and Services | Modern Workplace and Business Applications Expert

Trying be UX/ UI Front-end Developer ( A Old Webdesigner :)

Blog de Thiago Lúcio Bittencourt. Web Designer e Desenvolvedor Front-end.

🔵Fábio FOL

Gestão Estratégica Corporativa de uma forma Executiva e Prática