Arquivo da categoria: Azure

Zona DNS no Azure

Olá pessoal

Vou demonstrar como é bem simples realizar a configuração de ZONA DNS no Azure.

Esta demonstração irei fazer junto com um domínio no Office 365.

De quebra você aprende a configurar 2 serviços.

No Azure escolha o serviço obviamente de Zona DNS e clique em criar.

Este próximo passo vamos criar o grupo de recursos que o serviço vai pertencer.

Proximo passo é a criação da zona dns

Proximo passo é realizar o tageamento do serviço que facilita no billing da conta.

Este passo é a validação antes da criação.

Vamos aguardar, é bem rápido a criação.

Demora pelo menos 30 segundos a criação.

Após concluir o provisionamento ele mostra para ir para o recurso.

Blz zona criada vamos la no Registro.br e cadastrar os servidores.

Vamos colocar no registro.br este 4 servidores NS que o DNS do Azure forneceu.

ns1-08.azure-dns.com.
ns2-08.azure-dns.net.
ns3-08.azure-dns.org.
ns4-08.azure-dns.info.

Nós vamos lá no registro e cadastrar lá.

Presumo que você já tenha comprado o domínio, e já tenha pago, este passo é mais o final que é cadastrar os NS, fiz o cadastro dos 4 NS que foram fornecidos e vamos salvar.

Veja que depois disso irá ocorrer uma publicação do DNS para os roots acharem na internet seu domínio e ele estar apto a cadastrar seu site, seu serviço de comunicação como Skype for business, Exchange ou outro serviço de e-mail.

Após isso você já pode cadastrar os apontamentos de DNS e administrar seu serviço de DNS do Azure.

Vamos agora no Office 365 e cadastrar um domínio e fazer os apontamentos com as zonas do Azure.

No portal de administração do Office 365 vamos cadastrar na integra o domínio mundo365.com.br e ativar para que possamos cadastrar o resto dos apontamentos. É só clicar em adicionar domínio.

Cadastre o domino, no meu caso irei cadastrar o domínio mundo365.com.br

Após o cadastro ele vai exibir um valor de TXT para você fazer o primeiro cadastro e validar para que você possa cadastrar o resto dos apontamentos.

Copie o MS=ms22901745

Volte lá no Azure e crie o primeiro apontamento.

OBS: Este exemplo esta sendo direcionado para serviços de DNS do Azure, nada impede de você utilizar

Clique em conjunto de registro e vamos colocar aquele registro TXT mencionado acima.

Cadastre, aguarde uns 2 minutos e vamos validar no Office 365.

Veja como ele aparece visualmente.

No office 365 só ir la no botão verificar ele vai validar seu cadastro.

Lembre-se que no registro demora até 2 horas para ficar ativo.

De proposito eu coloquei esta mensagem abaixo para vocês verem que precisa aguardar.

Depois que ele verificar ele vai validar e já passará os apontamentos de DNS para você configurar no Azure.

Pegue cada um copie e cole com apontamentos TXT, SIP, MX e outros. Salve e valide novamente.

Siga os passos que estão no site da Microsoft que os que estão no site do Office 365 estão errados.

https://docs.microsoft.com/pt-br/office365/admin/dns/create-dns-records-for-azure-dns-zones?redirectSourcePath=%252fen-US%252farticle%252fCreate-DNS-records-for-Azure-DNS-zones-fbcef2d7-ebaf-40d0-ba1f-cdaeff9f50ef&view=o365-worldwide#BKMK_add_SRV

Validou e fez certo, não tem como errar. Vai aparecer isso.

Domínios cadastrados e funcionando você estará apto tanto no DNS do Azure como no Office 365 a trabalhar.

No DNS do Azure tudo correto agora só cadastrar os outros apontamento de sites ou outros apontamentos que você tem.

Espero que com esta matéria você fique apto a configurar DNS no Azure e criar DNS no Office 365.

Fico a disposição.

Curso EAD de Azure e AWS

Pessoal

Ao longo de 2017 e 2018 fizemos pelo menos 25 turmas de AWS e Azure entre aulas presenciais e aulas ao vivo.

Todas com muita dedicação e agora estamos lançando para uma melhor comodidades EAD.

Aproveitamos as aulas gravadas e editamos tudo que foi melhor das aulas ao vivo.

Será uma melhor comodidade para quem não é de SP.

Os valores estão promocionais.

Além da aula o aluno terá suporte nas segundas-feiras para Azure e AWS as quartas comigo mesmo.

A Tempo Real eventos como sempre parceira e nos apoiando com qualidade.

Veja a primeira hora de Azure e AWS como cortesia.

Acesse o site:

https://www.temporealeventos.com.br/aws-ead/

https://www.temporealeventos.com.br/azure-ead/

Espero que gostem.

Abracos

Cloudberry Backup para multicloud lab Microsoft Azure

Olá pessoal

O cloudberry backup é uma das ferramentas mais inovadoras do mercado para quem quiser usar a cloud que bem entender, Azure, AWS, Google Cloud e outros players de mercado.

Inclusive fui citado na parte de mídia do próprio site da CloudBerry na parte de mídia.

https://www.cloudberrylab.com/company/media/media-coverage.aspx

Participei de alguns projetos aqui no Brasil onde a base passa de 15TB de dados.

Praticamente tem agente para os principais players como SQL, Exchange Server, File Server, Oracle dentre outros.

Veja minhas matérias anteriores:

https://fabiosilva.com.br/2015/07/29/cloudberry-inovacao-em-backup-na-nuvem-nuvem-hibrida-e-nuvem-privada/

https://fabiosilva.com.br/2015/08/12/cloudberry-backup-com-openstack/

A versão que irei mostrar é a ultimate onde mostrarei os agentes.

Escolha a Ultimate

Baixe a versão no seu diretório de escolha.

Copie o código de ativação de 30 dias, eu tenho uma versão para desktop, mas a varias versões, a versão ultimate ela vem com os principais agentes locais para Windows Server como Exchange Server, File Server, SQl Server.

Umas das coisas mais legais é você ter a liberdade de fazer uma parte local, outra parte na AWS, outra parte no Azure, Am ambiente COLD ou HOT ou no Glacier. Ele não faz só em fita por considerar que cloud hoje ou storage atende e é mais barato que manter em fita.

Minha recomendação obviamente é fazer em cloud storage, em segundo lugar em storage.

A instalação é bem simples, estou fazendo esta por conta das atualizações que tiveram.

Escolha o diretório de sua escolha.

Como eu mencionei a instalação é muito simples.

A interface é simples, limpa e intuitiva, veja os agentes desta versão ultimate para Arquivos, Imagem Windows, MS SQL Server, e Exchange Server. Onde você vai armazenar seus dados não importa, escolha onde vai armazenar e seja feliz.

Eu vou escolher um plano de backup de arquivos com Microsoft Azure para você verem como é simples.

Va em plano escolha arquivos.

Escolhi obviamente de local para Cloud Backup.

Escolherei adicionando um cloud Storage como S3 ou Glacier so AWS, o Storage Account Hot ou Cold do Azure, ou Cloud Storage do Google Cloud.

Ele mostra os principais players de marcado estão aqui para escolher e outros abaixo.

Atenção para outros players principalmente S3 compatible como Huawei Open Cloud, Vivo Open Cloud que usam storage baseados em protocolo S3. A infinidade de compatibilidade é imensa por isso que faz dela uma ótima ferramenta de mercado.

Eu escolhi o Azure, especificarei o storage account e a chave que ele me gerou. Depois aqui mesmo eu posso criar o container que o dado irá ficar armazenado, o próprio software aciona a API e gera o container.

Para criar no Azure segue os passos nestes links abaixo:

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/storage/blobs/storage-quickstart-blobs-portal

https://fabiosilva.com.br/2016/11/23/mapeando-storage-no-linux-e-no-windows-no-azure/

No Azure precisa verificar a chave de acesso. Clique la na chave de acesso.

Copie a chave key 1

Preencha os campos acima após a criação do storage account.

Como mencionei acima o recipiente iremos criar aqui.

O próprio cloudberry cria um nome padrão, mas você pode criar, como estão em laboratório mantenhamos a criação do próprio software.

Escolha o recipiente criado.

Pronto você está apto de realizar seu backup em CLOUD, simples e pratico.

Este próximo passo você irá escolher o seu plano de backup.

Geralmente backup full em Cloud depende totalmente do seu link de internet, então pressuponho que seu backup será incremental ou diferencial.

Os próximos passos não entrarei em muitos detalhes, pois a escolha é mais o perfil da empresa do que propriamente o que o sistema de backup oferece.

É notório que isso ira definir seu plano e como você quer ele independente de cloud ou não. Obviamente em cloud você é cobrado por armazenamento, restore e i/o de disco. Avalie bastante as calculadoras das respectivas clous e o que mais se encaixa com o perfil da sua empresa.

O nome do plano de backup é importante pois a gestão é importante.

Neste modo você escolhe qual modelo será utilizado.

Obviamente estamos aqui mostrando ambiente Windows e ele mostrará opções de backup tipo Permissões NTFS.

Aqui você escolherá em modo até granular qual diretório você escolhera para ser backupeado em nuvem.

Ele faz de tudo mesmo, pendrives e até mapeamento que estiver na maquina.

Como disse não vou entrar em detalhes, aqui você escolhera a linha do tempo, se é de todos arquivos, tamanho de arquivos e outros detalhes interessantes que você escolhera certamente.

Importante agora você analisar que o software verifica a cloud que você escolheu e trará características como o COOL BLOB STORAGE que são discos que você armazenará mais barato e com poucas restaurações. São dados que vão ficar mais sem mexer. Isso na hora de escolher a politica é importante.

Aqui são mais detalhes da sua política.

Importante aqui onde você escolhe o schedule de horas, dias e como você vai realizar as tarefas de backup.

Você pode executar outros comandos que podem deixar seu backup mais importante.

Aqui são os relatórios que irá enviar através do e-mail que são importantes para registro. Não só quando backup falhar ou em todos os momentos do backup.

Praticamente finalizando ele te mostra todo o plano de backup.

Eu vou rodar o backup já como não fiz planos com schedule.

Veja como o seu schedule vai funcionar. Ele mostra em tempo real, você pode analisar aqui como esta funcionando, que horas que foi feito além da parte de e-mail.

Sempre que quiser navegar em funções já veja aqui neste menu, eu vou e mostrar que nem precisa ir no storage do Azure para ver como está.

Finalizando veja como é o nível de granularidade de como você pode restaurar um arquivo de um storage em nuvem. Simplesmente detalhado.

Veja também como esta no Azure o nível do backup que foi feito como laboratório no Cloudberry no Azure.

No próximo post irei mostrar como se conectar no AWS.

Abraços.

Instancias reservadas Microsoft Azure

Para contextualizar, Instância Reservada (no Azure) não é um assunto novo, pelo menos não para aqueles que se dedicam ao assunto Cloud Computing há algum tempo.

O conceito de Instância Reservada já é bastante utilizado em outros países, até aqui no Brasil já teve espaço, embora tenha ficado de lado por algum tempo.

A novidade é que a Microsoft – talvez por conta da crise que atravessamos – decidiu dar maior ênfase ao assunto e tudo indica que agora as Instâncias Reservadas vieram para ficar e por isso já conseguimos fazer Reservas de Instâncias dentro do Azure aqui no Brasil

Não é a idéia deste artigo o aprofundamento deste assunto (parto do princípio de que você já sabe o que é Instância Reservada e uma Instância Comum), mas apenas tratar das regras existentes principalmente para aqueles que trabalham sob demanda, ou seja: com Licenciamento CSP (Cloud Solution Provider), usado pela grande maioria de parceiros com processos rápidos de venda.

Para quem está começando a pensar em migrar para o universo Cloud e quer fazer isso de uma forma conservadora, Instância Reservada é altamente recomendável, pois permite previsibilidade.

Ou seja: sabe-se exatamente quanto que se pagará ao final de cada período, não deixando o pessoal do financeiro de cabelo em pé.
Acredite, o pessoal do financeiro muito provavelmente irá gostar da Instância Reservada quando comparada ao modelo de contratação sob consumo Pay As You Go, principalmente quando descobrirem que o modelo Pay As You Go pode estourar com o fluxo de caixa e num cenário mais drástico “quebrar” uma empresa.

Mas a Instância Reservada seria apenas para quem está começando em Cloud?

Não. Quem já conhece e utiliza o modelo Pay As You Go, assim como CSP ou EA também pode ter vantagens financeiras.

Direto ao ponto: seja quem for portanto, ou Novatos ou Veteranos em Cloud, dependendo da estratégia é possível economizar até 82% quando comparada a uma Instância Comum. Isso mesmo: oitenta e dois por cento!

Não quer mais ter ambiente de hardware dentro da empresa? E quer estar na em cloud pagando um preço previsível? Então saiba que é possível, pois você pode escolher fazer um contrato de 1 ano ou 3 anos.

Dentro deste contexto é possível optar por Instância Reservada já com o sistema operacional, inclusive Linux, e pagar tudo junto, ou também optar em utilizar o valor do contrato de Software Assurance no modelo Cloud (para aqueles que já tem esse modelo com a MS), fazendo assim um mix de uso dos softwares que já se tem dentro da empresa e levando isso para a nuvem em uma Instância Reservada (isso faz cair bastante o preço)

Na imagem acima é possível um comparativo: Pay as you go, Instância Reservada e um mix perfeito de 82% de desconto

Se preferir escute o áudio (isso mesmo um áudio palestra) https://soundcloud.com/temporealeventos/instancias-reservadas-no-azure-audio-palestra-com-fabio-silva

E prepare-se, também será apresentado o outro lado desta mesma moeda e como usar a calculadora e precificar. Planejamento significa mais de 70% do sucesso !

Já ia me esquecendo, dia 4 de junho farei uma nova apresentação sobre Instâncias Reservadas, mas agora com o AWS

Mais informações e Inscrições: http://bit.ly/webcast-AWS-instancias-reservadas

Forte Abraço.

Windows Virtual Desktop Preview Versão 1809

Olá pessoal

Para quem procura reduzir os custos de TCO, potencializar o uso de VDI e empresas que tem seus negócios decentralizados o Windows Virtual Desktop é a bola da vez.

Imagina você diminuir os investimentos de hardware e utilizar thinclients disponibilizar para seus usuários.

Realmente seus custos com TI irão diminuir.

O Windows 10 Enterprise para Virtual Desktop é um recurso do Windows 10 para vários usuários habilitado somente pelo serviço Windows Virtual Desktop. Tanto o serviço quanto o recurso multiusuário estão disponíveis na visualização privada. O recurso de vários usuários do Windows 10 está disponível apenas no Azure e, mesmo assim, somente quando usado com o serviço Windows Virtual Desktop.

O Windows Virtual Desktop é um serviço de virtualização de desktop e aplicativo gerenciado hospedado no Azure. O Windows Virtual Desktop oferece a melhor experiência de área de trabalho virtual, fornecendo acesso remoto a desktops e aplicativos modernos a partir de qualquer dispositivo. Combinado com o Microsoft 365 e o Azure, ele oferece aos usuários o Windows 10 com múltiplas sessões e o Office 365 ProPlus, uma experiência de computação segura com escala inigualável e custos reduzidos de TI.

O acesso ao Windows Virtual Desktop não tem custo adicional para os clientes do Microsoft 365 E3, E5 e Windows E3 e E5. Depois de ter as licenças apropriadas, configure uma assinatura do Azure (ou use uma existente) e você estará pronto para implantar e gerenciar rapidamente seus desktops e aplicativos modernos.

Eu irei já disponibilizar o passo a passo de como ativar este serviço e já sair usando.

Lembrando que está em modo preview e pode estar com a performance ainda em fase de testes.

“bora lá?”

Coloque na busca da criação com virtual e logo de cara você já acha o serviço em modo preview.

Neste passo iremos criar o grupo de recursos e escolher o tamanho da maquina virtual.

Ainda no memso passo inicial criamos o nome da maquina escolha o tamanho da maquina virtual e a criação do usuário e senha do ambiente.

E por ultimo liberar o acesso a porta 3389 no NSG, vamos avançar para escolha dos discos.

Neste passo a escolha do disco varia com o perfil do usuário e o que ele utiliza de software, neste caso eu escolherei o premium SSD mas você tem mais 2 opções de discos SSD Padrão e HD padrão.

Neste passo estou escolhendo a rede, que neste caso pe uma rede novo (vNet), se você já tem uma rede você pode manter ou criar uma nova e aplicar o peering para ficar com redes separadas para uma melhor organização.

Este passo é mais voltado para gestão de performance da maquina, um ponto importante é o desligamento automática dependendo de algumas áreas da empresa você já pode organizar este processo. Areas operacionais são as mais usadas.

Este passo para uma vurtual desktop é importante pois aqui você já pode escolher um antivírus ou outras extensões como a monitoração que muita empresa utiliza.

Escolha a extensão ou não e siga o processo.

Eu escolhi o Microsoft Antimaware.

Você já pode deixar configurado com horários.

Feito tudo vamos agora para o provisionamento da maquina, Revise e crie.

Veja a validação do ambiente e crie a maquina.

Aguarde o provisionamento da maquina para visualizarmos a visão geral do ambiente.

Acompanhe aqui os passos.

Aqui também você acompanha os passos do provisionamento.

Maquina criada vamos visualizar os acessos dela.

Na visão geral temos todas as informações da maquina e o acesso, mas antes vamos configurar o DNS pois este procedimento eu criei com ip dinâmico por questão de custos, e com DNS é bem melhor para o usuário que vai acessar da casa dele, ou de outra localidade.

Vamos configurar o dns.

Va me nome DNS e clique em configurar.

Veja onde esta em amarelo, já deixei com o nome da maquina assim quando baixar o acesso RDP já tenho tudo configurado. Salve e vamos para o próximo passo.

Clique em conectar vocêirá baixar o RDP já com os acessos da maquina virtual.

Quando conectar ele irá mostrar as configurações necessárias para acesso. Clique em baixar RDP.

Salve o app e vamos acessar.

No RDP coloque o usuário e senha criado no provisionamento para acessar a área de trabalho do virtual desktop.

Pronto, você já pode utilizar seu Windows Virtual Desktop.

Se tiver alguma dúvida sobre as formas de uso entre em contato.

Irei tirar sua dúvida.

Até o próximo post.

Ativar e licenciar RDS (Remote Desktop Services) no Windows Server 2016

Pessoal

Muitas perguntas sobre ativação do Remote Desktop Services e eu irei repassar abaixo os passos para um ambiente de Workgroup no Windows Server 2016.

Veja aqui também no link abaixo https://fabiosilva.com.br/2018/06/11/laboratorio-ativando-ts-server-rds-2008-r2-2012-e-2016-externo-ilimitado/

Os passos são simples, adicionar regras de roles and features.

Vamos para o próximo passo

Escolha o segundo ponto Remote Desktop Services Installation.

Preste atenção aqui, se você tiver em uma maquina membro do domínio, ele vai deixar você escolher os 2 itens acima, se for Workgroup ele permite só o último item.

Como não temos mais de um ponto para distribuição ou gateway só resta uma máquina para ativar.

Ele confirmando o deploy e autorizando deixe o flag de Restart ativo para que a máquina reinicialize.

Aguarde os serviços que serão instalados e a máquina irá reinicializar.

A maquina pós reinicialização ainda continua instalando os serviços e no canto do relógio ainda esta em modo sem licenciamento.

Serviço instalado e vamos para o próximo passo.

Em Windows Administratives Tools acesse a pasta Remote Desktop Services

Acesse a pasta Remote Desktop Services

Acesse o ícone e vamos as ativações de licenciamento.

Veja que o serviço não está ativa e não está licenciado

A Ativação vai liberar por 180 dias sem limite de usuários para usar durante este limite sem problemas e pós este período irá pedir um licenciamento OPEN, SA e EA.

Clique com botão direito do mouse e vamos ativar.

Avance no botão next para ativação.

Mantenha no modo automático.

Preencha os campos e prossiga

Neste bloco preencha as informações corporativas

Após este passo você já pode usar seu ambiente de RDS , mas se você já quiser instalar seu contrato de licenciamento deixe o FLAG ativo Start install Licences Wizard now.

Avance para que possamos escolher que tipo de licenciamento você usa.

Veja que temos vários tipos de licenciamento, o que vou escolher é EA (Enterprise Agreement).

Va para o próximo passo.

Escolha o número do seu contrato e Ative.

No meu caso tenho Windows Server Cal para user de 200 usuários.

Pronto pessoal, Windows Server 2016 Remote Desktop Services com 200 Licenças ativas.

Espero que tenham gostado e aproveitem o passo a passo.

Série Azure parte 2 – PAYG para CSP

Olá pessoal

Hoje no segundo vídeo vou demonstrar em 3 passos como podemos migrar de PAYG que é pay as you go (Pago pelo consumo) para CSP.

Muitas empresas iniciam sua jornada com as próprias pernas.

Depois o consumo aumenta e é preciso de um parceiro para diminuir os custos e ajudar nos impostos.

O licenciamento CSP (Cloud Solution Provider) é relativamente novo e tem ajudado muitas empresas a diminuir seus custos e impostos.

Este vídeo ajudará como é o processo pois a migração de workloads para CSP.

A restrição para alguns serviços e você pode dar uma conferida neste link da documentação da Microsoft.

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/cloud-solution-provider/migration/migration-from-payg-to-csp

Espero que ajudem.

Serie 001 Azure – Criando sua conta no Azure

Olá pessoal

Estou disponibilizando uma série que vai lhe ajudar no Azure.

Para voce que está iniciando sua carreira em Cloud venha comigo no Azure.

Uma série com mais ou menos 17 vídeos que será semanal.

Este primeiro vídeo é como criar sua conta e utilizar o Azure.

Em resumo você tem 670 reais de crédito para utilizar e testar recursos IaaS, PaaS é SaaS.

Fora vários recursos que tem gratuidade de 12 meses.

Aproveite e veja o vídeo no meu canal no YouTube.

Dúvidas estarei a disposição.

Abraços

Ativando AIP e MFA Azure AD e dicas ADFS do 3 para o 4.

Olá pessoal.

O Azure Information protection é um recurso que pode ser usado de forma hibrida entre Office 365, Azure e ambiente onpremissess no Active Directory no Windows Server 2012 em diante.

É um recurso de segurança que remete a gestão e segurança de 2 fatores neste ecossistema.

Antes de tudo é um licenciamento do AD premium versão P2.

Então cautela na escolha, repetindo é na versão P2 do AD Premium.

Sua ativação é bem simples.

Acesse o portal do Azure.

Escolha Identity e veja em amaremo Azure AD Identity Protection. Clique no botão.

É bem simples mesmo, cliquem em criar.

Depois de criado você vai acessar o portal do ad em https://aad.portal.azure.com

Vai escolher um usuário do AD e vai ativar o MFA, Multifactor autentication, que é a autenticação de duplo fator.

Pronto, vai estar ativado a função.

Para quem tem Office 365, no portal do administrador tem uma forma de acessar configurações de MFA

Veja que aqui para office 365 você pode também trabalhar de uma forma paralela em habilitar MFA.

Para quem tem ADFS

Inicie o console de gerenciamento do AD FS em seu servidor interno principal do AD FS. Navegue até AD FS → Políticas de Autenticação e clique na ação Editar Autenticação Global de Vários Fator … ou clique no link Editar em Autenticação de Vários Focos → Configurações Globais.

Va em Edit Global Multi-factor Authentication

Deixe selecionado autenticação de 2 fatores.

Acesso para Cliente do Office 365

Office 2013 e 2016 aplicativos de desktop (incluindo Outlook e Skype for Business) podem se conectar ao Office 365 após a instalação do adaptador AD FS somente se a Autenticação moderna estiver habilitada para Office 365 (ou se você tiver construído suas regras MFA para excluir aplicativos cliente do Office) ). Mais informações sobre Autenticação, incluindo uma lista de aplicativos do Office que oferecem suporte à Autenticação moderna, estão disponíveis no Blog do Office.

Atualizando o Duo para o AD FS

Para atualizar em um servidor AD FS 3 ou 4, desative primeiro o método de autenticação do de 2 fatoresfor AD FS no console de Gerenciamento do AD FS.

Inicie o console de gerenciamento do AD FS em seu servidor interno do AD FS.

Navegue até AD FS → Políticas de Autenticação e clique na ação Editar Autenticação Global de Vários Fator … (AD FS 3) ou AD FS → Serviço → Métodos de Autenticação e clique na ação Editar Métodos de Autenticação Multifator … (AD FS 4 ).

Desmarque a caixa ao lado do método de autenticação Duo Authentication for AD FS X.X.X.X para desativar a proteção do Duo. Observe que em versões mais antigas do Duo para AD FS, o método de autenticação é chamado de Security for AD FS 3.0.

Baixe o pacote de instalador do Duo AD FS mais recente para o AD FS 3 e 4 e execute o MSI em um prompt de comando com privilégios elevados. Veja as somas de verificação para downloads do Duo aqui.

Siga as instruções na tela para concluir a instalação da atualização.

Quando o instalador terminar, repita as etapas que você originalmente seguiu para ativar o método Duo no AD FS. Os usuários podem fazer logon em serviços federados sem proteção de dois fatores até que você tenha reativado o método de autenticação de 2 fatores.

Espero que tenha ajudado.

Abraços pessoal.

Vantagens em usar Azure

Olá pessoal

 

Fiz uma live com o pessoal da Cloud Treinamentos orientando vantagens e práticas de mercado do uso do Azure.

Confira na Íntegra:

Quem nao conseguiu assistir ao Vivo veja no Youtube. Vantagens de usar Microsoft Azure.

Project THOR

Technical and Human infrastructure for Open Research

randieri.com

Il blog di Cristian Randieri

TEC OFFICE PRODUTIVO

Tec Office Produtivo é um grupo de treinamentos, dicas e tutorias de informática sobre aplicativos utilizados em escritórios.

GOLD RECIPES.

GOLD RECIPES.

Escadas Especiais

Projetos, fabricação e instalação de escadas em geral

Jaqueline Ramos

Devops & Cloud

Blog do Douglas Romão

MVP Office Apps and Services | Modern Workplace and Business Applications Expert