Peering ou emparelhamento de redes no Azure

O portal do Azure tem um recurso bastante útil que é o Peering de redes.
O peering é a comunicação entre 2 redes diferentes. Vide neste link oficial https://docs.microsoft.com/pt-pt/azure/virtual-network/virtual-network-peering-overview

Ou trazendo para o português é o emparelhamento de redes.

É bastante funcional entre o portal clássico e também entre subscrições diferentes. Ou seja, se você tiver um cliente ou um fornecedor que esteja em parceria de software ou outro serviço, o peering irá lhe ajudar.

O Cenário é bem simples, veja o gráfico abaixo:

Para dar um exemplo eu fiz um passo a passo no novo portal.

No portal vá em rede virtual ou “virtual network”

Para criar o peering automaticamente é criado uma VNET que é a rede do Azure. Criamos a rede 192 e a rede 10 para se comunicarem.

Criado a rede 10.

Na criação do peering iremos primeiro na rede 192. Para se comunicar com a rede 10.

Criei o peeering01 e deixei ativo.

Ativei a transferência de pacote e transferência de pacote entre gateways para as maquinas poderem realizar transferência de dados.

Exemplo pacote ICMP (Ping)

Adicionei a rede 10 para comunicação do exemplo.

Rede emparelhada com a rede 10.

O mesmo processo iremos fazer com a rede 10 para emparelhamento com a rede 192.

Ativamos a rede para receber pacote e transmitir pacote.

Mesmo processo anterior para comunicar a rede 10 com a rede 192.

Adicione a rede 192 para estabelecer a comunicação.

Pronto as redes estão prontas para se comunicarem.

Finalize para estabelecer a comunicação.

Finalizado as redes 10.0.0.0/16 e 192.168.0.0/16 irão se comunicar através de dispositivos virtuais e maquinas virtuais.

Como no desenho que fiz irei utilizar o Windows Server 2012 R2 para estabelecer comunicação através de pacote de comunicação ICMP (ping).

Veja que eu tenho 2 Windows Server 2012 R2 ips 10.0.0.4 e 192.168.0.4

Pinguei as 2 maquinas e estão se comunicando através de ping.

Fonte consultada: https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/virtual-network/virtual-networks-create-vnetpeering-arm-portal

Na fonte consultada também é demonstrado através de Powershell.

Outro modo de se comunicar é entre Tenants diferentes utilizando As Subscrições (Subscription).

Onde está a flexa amarela você pode colocar a Subscrição da outra tenant para sua rede se comunicar com a rede da outra Tenant fornecedor ou cliente.

Esta é uma demonstração de emparelhamento (Peering) de redes no Azure.

Espero que gostem.

MAPEANDO STORAGE NO LINUX E NO WINDOWS NO AZURE

Para criar o mapeamento iremos criar um storage account e o share para que possamos mapear.

O mapeamento usa SMB 3.0 que já tem uma estrutura de taxa de transferência rápida.

Veja informações técnica em https://en.wikipedia.org/wiki/Server_Message_Block#SMB_3.0

storage-account

Para determinado tipo de serviço usado tanto dentro no Linux como no Windows vale a pena caso você não for utilizar discos para gravação com velocidade.

Para storage cool pode ser usado direto para backup em caso de uso se não for utilizar apps especificos ou proprietários.

Exemplo você pode utilizar o rsync para sincronizar dados para o diretório mapeado.

Armazenamento estático, imagens que não tem um grande número de visualização, ambientes WEB estáticos sem dinâmica dentre outros.

Na criação siga o procedimento, deixe em LRS . Em modo HOT para escrita e leitura em tempo real.

Mantive em uma conta existente para facilitar o laboratório.

map

 

Storage, criado vamos mostrar.

Depois do storage criado teremos que criar a pasta onde os dados do mapeamento será salvo;

Clique em Files e crie o nome da pasta.

Criaremos a pasta Linux e a pasta Windows para mapear em cada sistema operacional.


Pastas criadas e quotas criadas.

Quer criar as pastas de outra maneira você pode baixar um app que server para Windows linux e Mac em http://storageexplorer.com/

Baixar o app e manusear os storages com criação de containers e maipulação de vhds.

Veja nesta imagem acima que você pode visualizar, manusear os Storages e manipular os vhds.

Veja a visualização das pastas Linux e Windows. Através do Azure Explorer para visualizar em cada sistema operacional.

Tanto no Linux como no Windows quando você acessar a pasta pelo portal já tem um passo a passo para criar o mapeamento.

Exemplo abaixo

> net use [drive letter] \\storagearmazenamento.file.core.windows.net\linux /u:storagearmazenamento [storage account access key]

Para pegar a chave vá nas configurações de connect do storage Key 1 para se autenticar.

Veja acima que tem todos procedimentos necessários.

Neste link informa e aborda mais informações necessárias de mapeamento e persistência de credenciais para que você possa mapear em ambientes.

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/storage/storage-dotnet-how-to-use-files

Outra forma de mapear é pelo explorer executando o endereço.

Autentique com a credenciais e a chave informada.

Vou criar um arquivo e mostrar pelo Azure Explorer.

Arquivo Word criado.

Veja que pelo Azure Explorer consigo visualizar o arquivo Word criado.

Cada Container tem um espaço máximo de 5TB.

 

Veja o mapeamento acima mostrando 5tb de espaço.

Iremos acessar o Linux e fazer os mesmos mapeamentos.

Estou conectado em uma Ubuntu 16.10 para realizar o mapeamento.

Iremos instalar o Samba Client e CIFS

Aceite a instalação do pacote dpkg. Aguarde a instalação do pacote;

No diretório / que é a raiz principal do Linux criei a pasta lab para mapear.

Faça o mapeamento como na imagem acima.

EXEMPLO ABAIXO

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/storage/storage-how-to-use-files-linux

Após o mapeamento no Linux na pasta lab criei uma pasta teste.

Para evidenciar visualizei a pasta no Azure Explorer.

Veja também no portal que a pasta criada através do Linux conseguimos visualizar.

Para manter a montagem persistente você precisa salvar no FSTAB. No mesmo link que passei acima tem um exemplo.

//myaccountname.file.core.windows.net/mysharename /mymountpoint cifs vers=3.0,username=myaccountname,password=StorageAccountKeyEndingIn==,dir_mode=0777,file_mode=0777

Grave no arquivo fstab que quando reiniciar o Linux ele continuará persistente.

Com este procedimento você estará apto a realizar mapeamento no Linux e no Windows.

Até mais.

Backup no Azure (Recovery Services Vault) – Implementação, backup e restauração

O Serviço de backup de IaaS no Azure te ajuda a recuperar rapidamente maquinas virtuais no Azure.

O Serviço é prático e te ajuda a resolver problemas, de maneira rápida e lhe protege melhor na reorganização de TI e tomadas de decisões sobre a governança de TI.

Provisionamos um Windows Server 2016 para realizar o backup e restauração em uma outra área geográfica para mostrar o quão é rápido.

O backup é possível realizar backups de Windows Clients, Windows Server Vms no Azure e Vms no Azure.

OBS: Tanto maquinas WINDOWS como MAQUINAS LINUX.

O Serviço no portal é chamado de BACKUP AND SITE RECOVERY que abrange a parte de ASR (Azure Site Recover) que abrange Onpremisses para Azure Ativo/Passivo.

Saiba mais aqui http://aka.ms/asr-learn-more

No portal inicie na busca que sempre é mais fácil com backup e já trará o serviço de Backup and Site Recover (OMS).

Clique no botão criar do menu

Eu já criei no mesmo Grupo de recursos (Resource Groups), na mesma localidade da máquina virtual. (Importante criar na mesma região, pois se não ele não conseguira visualizar a máquina virtual), clique no botão criar.

Aguarde o provisionamento (Implantação)

Pronto, serviço criado. Lembrando que estamos utilizando em um mesmo menu que o Site recovery.

Neste mesmo menu podemos utilizar o Site recovery e muita gente se confunde, pois, o Site Recovery tem uma abrangência maior com Onpremisses realizando DR com Hyper-V e Vmware.

Confunde-se bastante DR de Azure para Azure, que vou explicar na sequência.

Lembrando que DR (Disaster Recover é um conceito) e dependendo da solução ela se mistura com H.A (Alta disponibilidade) e também com o próprio backup. São soluções distintas em conceito, mas que se fundem quando usada as 3 soluções.

Seguindo a sequência, em amarelo veja que escolhi backup e abrindo a aba do lado escolhi backup do Azure e ele escolherá uma máquina virtual que é a máquina do LAB que estamos escolhendo.

Se fosse de Onpremisses que não é o caso escolheríamos LOCAL de um VMWARE ou HYPER-V.

De o OK e seguimos a sequência para configuração da retenção.

Este próximo passo como estamos fazendo um laboratório, eu manterei a política DEFAULT.
O Backup é diário, as 4h30 da manhã.
Ele irá reter todos os dias por 30 dias e depois irá sobrepor estes 30 dias que é a politica padrão.
Clique no botão OK.

Se você escolher por montar sua própria politica de retenção o Azure Backup ou o cofre de backup caso você faça backup de Workloads, ele fará retenção de até 99 anos.

Veja especificamente neste link abaixo informações sobre Backup de maquinas virtuais do Azure

https://azure.microsoft.com/pt-br/documentation/articles/backup-azure-vms-introduction/

Abaixo está uma arquitetura de como funciona o backup das maquinas virtuais no Azure.

Em resumo ele realiza um snapshot, cria um ponteiro do tempo e transfere para uma pasta em um Storage não acessível.

Ou seja, uma plataforma de serviço (PaaS).

Agora vamos forçar um backup?

Selecionamos a máquina que será realizado a política. De o OK.

Habilite o backup.

Como iremos forçar o backup no menu va até Itens de Backup.

Veja que o Status está pendente por que deixamos configurado a política default.

Clique em “Fazer backup agora”.

Como estamos forçando você pode até reter por mais tempo. Clique em “Backup”.

Irá gerar o alerda positivo de backup.

Na própria notificação você pode clicar e acompanhar o backup, ou você pode ir no meu de alertas, .

Não tinha nada de arquivos para realizar, por isso que foi quase que instantâneo o backup.

RESTAURAÇÃO

A dois tipos de restauração:

Restauração “inplace” que você restaura “em cima” da própria máquina virtual, e a que você pode restaurar a máquina inteira.

Eu vou demonstrar e restaurar uma máquina inteira.

No mesmo menu de Itens de backup iremos restaurar a máquina.

Clique em Restaurar VM.

Como só tem um ponto de restauração iremos escolher este ponto e dar sequência.

É aqui que você escolhe se restaura os VHDS ou cria uma nova máquina.
Se você escolher a restauração dos VHDS, irá restaurar os VHDS na própria máquina virtual.

Iremos escolher restauração criando uma nova máquina idêntica a atual.

OBS:
Importante ressaltar que não é DR (Disaster Recover) pois não caracteriza DR. Mas é possível manualmente restaurar uma ou mais maquinas.
No Azure a garantia de SLA e a garantia da integridade da máquina virtual, a incidência de problemas é infinitamente menor que em ambientes onpremissess.

Mencionado acima veja abaixo que temos 3 níveis de consistência.

– Consistência com Falha
– Consistência com aplicação
– Consistência com sistema de arquivos

Referencias https://azure.microsoft.com/pt-br/documentation/articles/backup-azure-arm-restore-vms/

Na criação da máquina virtual você tem 2 opções:

Criar em outro grupo de recursos, outra rede virtual e outra conta de armazenamento, assim você isola da sua rede atual.

Ou no próprio grupo de recursos, na atual rede virtual e na mesma conta de armazenamento, mas, desta maneira é preciso pelo menos desligar a máquina atual caso ela esteja com problema, ou alterar o host da vm pois pode causar conflito de nomes (host).

O nome da máquina virtual não é o nome do host da vm.

Clique em OK.

Clique em restaurar

O restauro foi disparado e vamos aguardar alguns minutos.

O tempo varia de modelo de máquina, de aplicações instaladas e armazenamento usado.

Testes feitos com modelo D13 em média deu 20 minutos.

Em fim maquina restaurada.

Lembrando que neste LAB as maquinas estão com os mesmos hosts.

Iremos acessar as 2 e mostrar.

Veja as 2 maquinas com os mesmos hosts e na mesma vNet.

No caso se quiser utilizar as 2 maquinas só alterar o nome do host e utilizar sem problemas.

Para ressaltar os itens de recursos da máquina restaurada são criados automaticamente com nomes diferentes.

Cantinho Powershell 02 – Listar tamanho das pastas Onedrive

powershell2xa4

Abaixo irei mostrar como listar o tamanho das pastas de todos usuários.

Veja os post anterior como se conectar e se autenticar no Office 365 e Azure.

Cantinho Powershell 01 – Conectar Azure/Office365/Skype online

Depois importante carregar o modulo do Sharepoint no Office 365

Connect-SPOService https://suaempresa-admin.sharepoint.com

Abaixo o comando para listar todos usuários:

Para listar tamanho Onedrive de todos usuários.

 

capturar5

Veja como é o comando para verificar um único usuário

capturar6

Espero que esteja contribuindo.

Abraços e até o próximo post.

Cantinho Powershell 01 – Conectar Azure/Office365/Skype online

 

mti-logo-300x297         windows_powershell-696x522
Eu tenho muito comandos que fui procurando pela internet e até melhorando.

Vou colocar todos em um menu Powershell e ir publicando aos poucos.

Para iniciar eu prezumo que você tem já instalado o pacote de conexão no Azure e Office 365.

Vide este link que você baixa o pacote do Azure e Office 365.

http://aka.ms/webpi-azps

Instale o pacote

capturar

Após o pacote instalado você estará apto a utilizar o Powershell pata Azure e Office 365.

Através do Powershell ISE você pode também utilizar os comandos.

O Powershell ISE para quem não está familiarizado ele facilita a utilização dos comando fazendo um tipo de autocompletar diminuindo a incidência de erros.

Na busca do Windows digite ISE que já aparecerá para o uso.

captur1ar

captur3ar

Segue abaixo:

Azure AD/ Office 365/ SkypeOnline

Set-ExecutionPolicy RemoteSigned -Force
$Cred = Get-Credential 
Connect-MsolService -Credential $cred
$Session = New-PSSession -ConfigurationName Microsoft.Exchange -ConnectionUri https://outlook.office365.com/powershell-liveid/ -Credential $Cred -Authentication Basic -AllowRedirection 
Import-PSSession $Session 
Import-Module SkypeOnlineConnector

captura4r

Você pode copiar e colar direto ou selecionar linha por linha para entender melhor como funciona.

Eu recomendo copiar e colar linha por linha para entender para os menos experientes.

A sequencia é a seguinte:

  • Abrir o powershell para Azure ou Powershell ISE
  • Realizar a conexão acima
  • Se autenticar
  • Importar os modulos

Depois disso você está apto a utilizar os comandos para Azure, Office 365 e Skype.

Abraços

 

Azure Talks

​No primeiro vídeo da série Azure Talks vamos falar sobre licenciamento e preços do Microsoft Azure. Convide seus amigos, compartilhe o evento e vamos aprender mais juntos.


Presenças confirmadas:

– Fabio Silva (Microsoft MVP)

– Joel Rodrigues (Microsoft MVP)

– Renato Groffe (Microsoft MVP)

https://www.facebook.com/events/171396196650703/?ti=as

Dia 01 de Novembro às 22h.

O Office 365 não é só E-mail, veja guia completo para contratação.

Muita gente ainda não conhece todo ecosistema do Office 365

guia

Como eu disse o Office 365 não é só e-mail.

Eu vou fazer Overview do ecossistema que tem só aumentado.

Se você pensa em uma ferramenta de colaboração completa não pense em outra. O office 365 é definitivamente completo.

Considero a ferramenta sem concorrência devido sua capilaridade atingida durante seu vasto desenvolvimento.

AD AZURE

Quando você acessa o Portal do Office 365 para utilizar seus serviços é o AD Azure que prove a autenticação.

Para acessar basta acessar https://manage.windowsazure.com que você terá o acesso ao seu AD Azure do Office 365.

Sim se você tiver Windows 10 em sua rede e não tem estrutura de Active Directory dentro de sua empresa e já tem serviço contrato de Office 365, pode usar Seu Windows 10 para se autenticar no Azure AD do Office 365.

Veja como se autenticar no Windows 10.

É uma grande alternativa para sua jornada na nuvem e ter controle de acesso.

O Azure AD foi feito para controle de APP, por isso ele não tem função de GPO. Mas o uso dos 2 Active Directory onpremissess e o Azure AD são imbatíveis.

O Adconnect é uma solução hibrida onde faz a ponte de sincronismo entre Onpremisses e nuvem ou nuvem e onpremissess. Se você quer ter um único logon para O Office 365, AD e autenticação de maquinas é um caminho saudável com Azure AD, Windows 10 e Office 365.

Veja arquitetura do Ambiente como é:

Está é uma visão geral por onde você poderia utilizar o Office 365.

Mas não é só isso.

Quais as ferramentas que o Ecosistema Office 365 tem?

O Exchange Online é o Serviço de e-mail do Office 365, ele lhe entrega o Outlook Web App (OWA) conhecido no mundo técnico onde você terá os acessos aos seus e-mail através do Navegador Web, Através do Microsoft Outlook e outros clientes de e-mails.

Os protocolos usados são:

MAPI, ActiveSync, IMAP, POP

Yammer é a ferramenta de colaboração social corporativa que pode lhe proporcionar uma interação com os funcionários e colaboradores com mais eficiência. Uma integração com o Sharepoint que logo falarei abaixo pode dar uma agilidade dentro da corporação imensa diminuído o fluxo de e-mails.

O Onedrive é um dos melhores players de armazenamento pessoal e compartilhador de dados do mundo. Eu dou o pelido a ele de “Meus Documentos” da nuvem pois 1TB (Hum Terabyte) de dados para armazenar é um tamanho grande sem reclamação de espaço.
Deu problema no seu Notebook, Na sua Workstation, pode trocar e ir para mesa do lado usar que seus dados estão todos no Onedrive garantindo a sua própria produtividade.

O Planner é a ferramenta de tarefas e projetos que você queria dentro do Office 36. Com ela você pode criar tarefas e projetos e compartilhar entre varias equipes o andamento de um projeto ou tarefa.
Ele tem uma dashboard onde você pode ou seu superior pode acompanhar o andamento e interagir, e também acompanhar os prazos e entregas. Além de integrar com Sharepoint, calendário assim melhorando a produtividade.

PowerBI é umas das ferramentas que eu mais gosto no Office 365 pois ela proporciona que você consigam montar vários tipos de relatórios com vários conectores de banco de dados e outros conectores, proporcionando a equipe ou tomadores de decisões a melhorar a eficiência dentro de uma organização. Não é só conectores MICROSOFT, ele tem vários conectores com ferramentas de marcado conhecida como o banco de dados Mysql, Oracle, Sybase dentre outras.

O Delve é uma ferramenta que lhe proporciona onde mais você atuou dentro do Office 365 mostrando a sua interatividade com a ferramenta e ainda a sua interação com os colaboradores da empresa.
Ele realmente ajuda onde você mais atuou dentro de um documento, com quem interagiu e lhe da projeção melhor das suas atuações. Eu digo que é um BI (Business Inteligence) pessoal.

Office vídeo ele lhe proporciona uma interação melhor para com os colaboradores da empresa com uma segurança maior e controle dos vídeos. Uma apresentação em vídeo, Um curso online como Elearning. Como uma palavra importante de um gestor com um controle melhor do vídeo através de desktop, notebook e devices como celulares e tablets. Assim seu colaborador não pode reclamar que não viu o vídeo ou a palavra de alguém importante dentro da corporação.

Sem sombra de dúvida o Office 365 não é o mesmo sem estas 3 ferramentas que revolucionaram e ainda revoluciona todas corporações de mercado. O Word, Excel e Powerpoint eram peça chave para o Office 365. Além do onpremisses temos o Office online que lhe proporciona praticamente o que você usa onpremisses. Principalmente que trabalha em linhas de PDV, Balcão, representação de vendas e Kiosques são sensacionais neste quesito. Além da qualidade de sempre.

O Onenote é pra mim a evolução dos chamados NOTEPADS. Ele sim é relamente um multiplataforme de anotações. Se você tem o habito de anotar tudo, substitua seu caderninho e canetinha por ele. Pois você tem acesso de qualquer lugar com o Office 365. Anotou na reunião, chegou na empresa acesse pelo Desktop e passe para o Word suas anotações. Faz uma diferença enorme e não tem desculpa pois todos os celulares, tablets tem o APP e ainda fora do Office 365 no pacote do Outlook.com. Torne ele um habito, pois ele substitui o caderninho de anotações totalmente.

O Skype for business é um dos melhores comunicadores, e um dos mais completos pois juntou as facilidades do Skype Consummer com as integrações do Lync formando o Skype for Business, realmente a ferramenta é completa. Além do uso em reuniões, conferencias, elearnings e muito mais ela integra com vários PABX de mercado. Realmente este tipo de integração é difícil ver em outras ferramentas.

Eu deixei o Sharepoint por último pois eu acredito que seja a ferramenta que faz o Office ficar completo. Se você tem um File Server em sua rede e você gostaria de migrar para a nuvem o Sharepoint é umas das ferramentas mais completas em termos de controle de documento, biblioteca de arquivos e Workflow de processos internos. Mesmo pessoalmente eu uso o Sharepoint para meus pequenos laboratórios e Worflows e controle e versionamento de documentos e projetos.

Eu preciso de todos estes serviços? Ou melhor inicialmente eu preciso contratar todos estes serviços?

Dependendo do tamanho de sua empresa ou uso de processos internos, certamente você não usará todos estes serviços, mas abaixo eu mostrarei como você pode contratar desde um só serviço ou a Suite completa.

Planos Kiosques

Os planos quiosques são aqueles planos contratados que abrange uma só ferramenta como:


Os planos Exchange Online visam pequenos clientes que estão insatisfeitos com seus provedores que não entregam um bom serviços e empresa que trabalham muito com colaboradores moveis. Eu recomendo em relação aos provedores de serviços que não tem uma interface rica como do Exchange Online que é praticamente um Outlook Onpremisses.

Veja neste link as informações do Exchange plano Kiosque. Clique aqui.

Os planos quiosques também abrangem a contratação só do Skype para uso corporativo e integração com seu PABX ou o uso dele como PABX online. Clique aqui para ver os planos e informações técnicas do Skype for business.

Informações de preços

O Sharepoint Online também oferece planos individuais no caso do cliente quiser também contratar separadamente. Tem 2 planos P1 e P2 com variações técnicas. Veja aqui os planos.

Planos Completos Office 365

O Office 365 oferece planos domésticos, Planos para pequenas empresas e planos para corporações chamados Enterprise.

Os planos têm variações de serviços e variações técnicas como funcionalidade e backup de dados.

Vamos lá começaremos com planos que está direcionado para uso doméstico.

PLANO DOMESTICO

Este plano abrange consultores estudantes que querem usar a ferramenta com uma suíte praticamente completa. Eles oferecem além do Office ele oferece o Office Online geralmente com um contrato pago mensal ou um contrato pago mensal, mas com um contrato de 1 ano.

É a porta de entrada para quem quer conhecer a ferramenta. Clique aqui e veja informações técnicas e preços.

Este plano já garante o backup dos seus dados por 30 dias e recuperação por 14 direto do usuário sem precisar de suporte para Onedrive, Sharepoint e Exchange Online.

PLANO PARA PEQUENAS EMPRESAS


Como na imagem acima os planos para empresa garantem até 300 usuários nos 3 planos. Eles variam com o uso pago mensal ou pago mensal com contrato de 1 ano

Estes planos além da compra direto do site tem os planos mais baratos para compra com um parceiro Microsoft.

Os planos com o parceiro você pode comprar com plano CSP, MPSA.

Link para entendimento com CSP (Cloud Solution Provider) https://partner.microsoft.com/pt-BR/cloud-solution-provider

Link para entendimento com MPSA (Microsoft Product Service Agreement) https://partner.microsoft.com/pt-br/licensing/volume-licensing-programs#Licensing_Volume_Licensing_Programs_Rich_Text_Componentold3

Link com os planos para pequenas empresas até 300 usuários.

https://products.office.com/pt-br/business/compare-office-365-for-business-plans

PLANOS ENTERPRISE

Estes planos são os planos completos que entregam praticamente todos os serviços do Office 365.

O Office Enterprise E1 é o plano de entrada das empresas que querem usar todos os recursos online do Office 365 menos o Office instalado. Ele abrange todos os produtos online com diferenças técnicas em funcionalidade de vídeo do Skype, de backup do Sharepoint e Exchange Online.

Eu darei um mapa de funcionalidades técnicas neste post abaixo

O Office E3 é o que a maioria das corporações usam com os serviços online com office instalado proporcionando uma interação onpremisses com o melhor do online.
A retenção de dados é de 14 dias com recuperação própria do usuário e pós 14 dias com a equipe que administra o Office 365. O Sharepoint também proporciona os 14 dias de recuperação, com 90 dias de retenção dos dados além de suporte com backup e suporte da Microsoft.

O plano é tudo que uma corporação precisa para utilizar ambiente de comunicação, interação e produtividade com integração com PABX e PABX online. Além de todos os recursos e compliance de segurança que o Office 365 oferece.

SEGURANÇA

O Office 365 oferece segurança completa e varias certificações de mercado dando confiança para quem está contratando.

Veja: https://technet.microsoft.com/pt-br/library/office-365-compliance.aspx

Serviço de segurança RMS

O Serviço RMS proporciona segurança nos dados utilizando o Office 365, ele permite que os dados seja acessados por autenticação do AD Azure. Caso o usuário copie para fora da organização o documento só poderá ser lido ou visualizado através de autenticação.

Veja link: https://support.office.com/pt-br/article/Ativar-o-gerenciamento-de-direitos-RMS-no-centro-de-administra%c3%a7%c3%a3o-do-Office-365-5b6d3ac7-b1ac-428e-b03e-50e882f85a6e?ui=pt-BR&rs=pt-BR&ad=BR

Serviço IRM para Sharepoint

O IRM (Gerenciamento de direitos) garante uma auditoria e versionamento de dados garantindo a mobilidade com segurança dos dados. Hoje você não proíbe acesso, você controla o acesso.

Veja link com informação mais técnica: https://support.office.com/pt-br/article/Configurar-o-IRM-Gerenciamento-de-Direitos-de-Informa%c3%a7%c3%a3o-no-centro-de-administra%c3%a7%c3%a3o-do-SharePoint-239CE6EB-4E81-42DB-BF86-A01362FED65C?ui=pt-BR&rs=pt-BR&ad=BR

Descoberta IN LOCO (backup e auditoria do Exchange Online)

https://fabiosilva.com.br/2016/04/20/ativando-descoberta-in-loco-backup-office-365-parte-i/

Para quem utiliza Office 365 para ambientes MAC os planos que abrange Office instalado como planos domésticos, planos Business, Premium para pequenas empresas, e os planos Enterprise E3 e E5.

Para ambientes Linux Além de você utilizar os serviços de e-mail com os clientes que utilizam POP e IMAP, O acesso via web é uma das alternativas.

O Cliente Evolution é um cliente que tem compatibilidade com protocolo MAPI, mas não testei no Office 365 (Exchange Online), só no Exchange Onpremissess que funcionou muito bem.

Veja link com a configuração https://www.linux.com/learn/use-evolution-connect-microsoft-exchange-linux

Os planos governamentais videm link https://products.office.com/pt-br/government/compare-office-365-government-plans

Além de nem precisar falar, mas reforçando que dispensa comentarios em dispositivos moveis como IOS, ANDROID e Windows Phone.

Espero que este guia proporcione um Guia completo e a escolha certa na contratação dos serviços do Office 365

No próximo post eu falarei sobre o EMS que abrange uma gama maior de produtos que envolve Office 365 e Azure.

Postem, compartilhem e de opiniões.

Abraços

SDN e NFV a rede também é cloud

sites-de-relacionamento-2
Você tem ouvido bastante sobre Nuvem, Cloud, virtualização, Devops, biomodal e outros assuntos de transformação digital.

Você sabe o que é SDN e NFV?

Vamos la!!!!

Ou Seja, para o lado do cliente como já temos a definição o lado cliente já usa ou prezumo que use SDN já a algum tempo.

Vou resumir nesta imagem abaixo:sdnxnfv

Este é um infográfico Macro de como poderia funcionar NFV e SDN.
Hoje as grandes Clouds como Azure, AWS e Google já trabalham com redes definidas por software como:

092815_1745_Odlareanuv2.jpg

CLOUD:
Virtual Network do Azure virtualnetwork
VPC Amazon vpc
Redes no Google redes

Em ambientes Onpremissess:

Switch Virtual Hyper-V switch_virtual

Vswitch Vmware vswitch

Vswitch de mesmo nome do Vmware vswitch_x

E o Quantum ou Melange no Openstackquantum

A redes virtuais estão se popularizando agora com os hardwares mais atualizados como placas de redes 10GB em servidores simples e mais baratos e golden jumpers, diminuindo o CAPEX e consequentemente o OPEX.

As empresas como CISCO, Juniper também estão se alinhando ao mercado desenvolvendo seus dispositivos virtuais, mas o que está em alta é plataformas Opensource.

Consequentemente os profissionais de redes aconselho a se atualizarem pois o mercado está empurrando as atualizações.

ms_loves_linux

Vide a Microsoft com logos de Microsoft é melhor com Red Hat ou Microsoft ama Linux. Redes Virtuais do Azure com Debian. Windows 10 com Shell em Ubuntu. Tudo isso com seu revolucionario CEO Satia.

As “Coisas” estão se fundindo para passar em um fio ou cano só. O que tem dentro ou você aprende ou vai ficar para traz.

download

NFV

As operadoras acordaram e agora e ainda precisam se reorganizar com a iniciativa do OPENFV veja o site (https://www.opnfv.org/).

Aqui no Brasil o motor de desenvolvimento de redes virtuais é o openstack.

Ainda está embrionário, mas acordaram, o volume de dados não comportam mais os investimentos e as TELCOS acordaram tarde. Mas agora estão se mobilizando.

O que nós profissionais ganhamos com isso?

keep-calm-porque-hoje-ganhamos.jpg

Para quem gosta de LINUX todos motores são desenvolvidos em sistemas operacionais Linux. Isso quem quer correr e aprender mais linux faça isso agora.

Em compensação tudo estará mais convergente, mais automatizado, mas orquestrado.
Então quem acha que as Teles irão contratar milhões de profissionais fique tranquilo que não.

Iniciativas como OPENFV são desenvolvimentos que vão melhorar os custos de CAPEX em investimentos e hardwares como roteadores, switches e outros devices.

Estão melhorando desenvolvimentos de protocolos e logo logo pelo menos fora do pais vocês irão ouvir novas telcos revolucionarias.
Aqui no Brasil ainda é muito difícil falar pois as operadoras ainda nadam de braçadas dominando o mercado.

Espero que este post seja aconselhador.

Abraços

 

 

 

 

 

Azure com preços mais baixos

Noticia boa para clientes que estão pensando em migrar seus negócios para Azure.

Os preços baixaram consideravelmente.

azure-price-drop

Desde o dia 01 de Outubro de 2016 os preços dos serviços do Azure baixaram.

Um compromisso de oferta e demanda da Micorsoft perante aos seus clientes.

Maquinas de modelos como DV2 baixaram 15%.
Modelos de A1 e A2 baixaram em até 50%. Isso mesmo 50%.
Os novos modelos que serão lançados agora em Novembro (Novidade!!!) serão 36% mais baratos que as atuais.

 

Por isso quem estava interessado em migrar ambientes IaaS  terão benefícios e mais baratos.

Por isso quem é parceiro Microsoft já tem um desconto de 15% em relação a calculadora publica. Pois então o seu valor estará mais barato ainda em suas ofertas a seus clientes.

O que está esperando?? “Bora para a Nuvem do momento!!! Azure.

Fonte: https://azure.microsoft.com/en-us/blog/new-lower-azure-pricing/

Obrigado

 

MVP Awards

Consegui com muito esforço o título de MVP contribuindo com a comunidade Microsoft principalmente.

Agradeço a todos que dê alguma maneira direta e indireta esteve acompanhando meu blog, Facebook e outras mídias. 

E no mais estarei sempre contribuindo o crescimento de todos.